LIGMAX O SEU PROVEDOR DE INTERNETE

LIGMAX O SEU PROVEDOR DE INTERNETE
LIGMAX O SEU PROVEDOR DE INTERNET, DE IBICARAÍ PARA O MUNDO - AVENIDA SÃO VICENTE DE PAULA

CONHEÇA NOSSO SITE E OS NOSSOS SERVIÇOS AGORA, CLICK NA IMAGEM E VEJA.

ESTÁ EM CASA, PENSOU EM PIZZA, LEMBROU PIZZARIA PRIMEIRA¨OPÇÃO.

ESTÁ EM CASA, PENSOU EM PIZZA, LEMBROU PIZZARIA PRIMEIRA¨OPÇÃO.

VISITE A MULTESCRITA SOLUÇÕES EM CONTABILIDADE RUA 2 JULHO Nº 35 - 1º ANDAR

8 de julho de 2016

Rafael dos Anjos elogia Eddie Alvarez e pede revanche com o novo campeão.


Brasileiro admite que estava um pouco tonto e considera acertado o momento em que o árbitro interrompeu a luta, decretando o seu nocaute técnico no primeiro round.
A perda de um título mundial é sempre dura no MMA. Dono do único título do UFC do Brasil, Rafael dos Anjos viu seu cinturão mudar de mãos na última quinta-feira, ao ser derrotado por Eddie Alvarez por nocaute técnico no primeiro round da luta principal do "UFC: Dos Anjos x Alvarez". Mostrando classe e espírito esportivo, o agora ex-campeão parabenizou o adversário na coletiva pós-evento, mas deixou claro que gostaria de uma revanche.
- Não vou dar desculpas. Estava na melhor forma da minha vida, e tenho que dar o crédito a Eddie Alvarez. Eu não vi o golpe chegando, e ele foi feliz. Venci dez das últimas 11 lutas que fiz, e é isso. Ele me acertou um golpe quando eu estava com a mão alta, e o golpe furou a minha guarda por cima. Acho que a luta estava até melhor para mim. Essa divisão é muito dura, e tenho certeza que recuperarei meu cinturão. Eu voltarei.
Eu realmente gostaria de uma revanche, é algo que estou buscando. Khabib Nurmagomedov não luta há dois anos e meio, e eu não quero falar de um cara que não luta há tanto tempo. Eu estou ativo. Eddie Alvarez enfrentou o melhor Rafael dos Anjos de todos os tempos e foi muito bem. Parabéns para ele, não vou tirar seus méritos.

Perguntado se imaginava aproveitar a derrota para mudar de categoria, Rafael dos Anjos negou essa intenção e confirmou que se manterá no peso-leve.

- Eu voltarei no peso-leve. Essa é a minha divisão, tenho 31 anos e tenho muito a fazer e a melhorar. Falei com meus técnicos após a luta para saber o que fiz de errado na luta. Essas coisas acontecem, e infelizmente aconteceu comigo hoje. Parabéns ao Eddie. Não achei que o golpe dele tenha sido muito forte, mas o problema na minha divisão é que a maioria dos lutadores parecem ser maiores que eu, talvez por eu ter ossos mais pesados, ou a cabeça muito grande (risos). Eu era o único campeão brasileiro, mas foi lá que tudo começou. Muitos campeões vieram de lá, e muitos ainda virão. Não senti pressão nenhuma por ser o único dono de cinturão do Brasil. Hoje estamos sem cinturões, mas já tivemos quatrro ou cinco simultaneamente. De forma alguma isso prejudicou. Aconteceu, tomei um soco e é isso. Me disseram que a mão dele entrou e eu caí por cima, mas não lembro bem dessa parte. Só lembro da hora do soco.

Dos Anjos também parabenizou o árbitro Herb Dean pela interrupção. Na sua opinião, o momento foi acertado.

- Eu acho que o árbitro fez certo quando parou a luta a cerca de 30s do fim do round (NR.: A luta foi parada aos 3m49s do primeiro round, portanto a 1m11s do intervalo). Eu não estava completamente desmaiado, estava vendo as coisas. Não vou mentir, estava meio grogue, mas não vou desmerecer o Eddie Alvarez. Luta é isso, eu tomei um soco por cima da guarda e, como ele disse, ele aproveitou o momento, porque sabia que, se eu saísse dali, as coisas iam complicar para ele no segundo round. Ele usou a experiência e conseguiu fazer o que precisava. Eu estou inteiro, só tive um corte pequeno no olho. Acho que uma revanche seria justa pelo que eu fiz na categoria. Fui um dos campeões mais dominantes e não fui dominado pelo Eddie Alvarez. Eu levei um soco e ele aproveitou para ganhar a luta. Mas agora é voltar para casa. Eu vinha treinando muito forte, quebrei o pé e voltei. Agora é relaxar a cabeça e pensar como vai ser.
CARD PRINCIPAL
Eddie Alvarez venceu Rafael dos Anjos por nocaute técnico aos 3m49s do R1
Derrick Lewis venceu Roy Nelson por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
Alan Jouban venceu Belal Muhammad por decisão unânime (28-27, 29-28 e 29-27)
Joseph Duffy venceu Mitch Clarke por finalização aos 25s do R1
CARD PRELIMINAR
Alberto Miná venceu Mike Pyle por nocaute técnico a 1m17s do R2
John Makdessi venceu Mehdi Baghdad por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
Anthony Birchak venceu Dileno Lopes por decisão dividida (29-28, 27-30 e 29-28)
Pedro Munhoz venceu Russell Doane por finalização aos 2m08s do R1
Felipe Sertanejo venceu Jerrod Sanders por finalização a 1m39s do R2
Gilbert Durinho venceu Lukasz Sajewski por finalização aos 4m57s do R1
Marco Beltran venceu Reginaldo Vieira por finalização aos 3m04s do R2

Vicente Luque venceu Álvaro Herrera por finalização aos 3m52s do R2
Combate.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, mas lembre-se que este blog é acessado por famílias, mulheres, e pessoas de bem.