LIGMAX O SEU PROVEDOR DE INTERNETE

LIGMAX O SEU PROVEDOR DE INTERNETE
LIGMAX O SEU PROVEDOR DE INTERNET, DE IBICARAÍ PARA O MUNDO - AVENIDA SÃO VICENTE DE PAULA

CONHEÇA NOSSO SITE E OS NOSSOS SERVIÇOS AGORA, CLICK NA IMAGEM E VEJA.

ESTÁ EM CASA, PENSOU EM PIZZA, LEMBROU PIZZARIA PRIMEIRA¨OPÇÃO.

ESTÁ EM CASA, PENSOU EM PIZZA, LEMBROU PIZZARIA PRIMEIRA¨OPÇÃO.

VISITE A MULTESCRITA SOLUÇÕES EM CONTABILIDADE RUA 2 JULHO Nº 35 - 1º ANDAR

15 de dezembro de 2014

TCM analisa contas de Lenildo nesta terça-feira; Conselheiro indicado por Wagner e citado na Operação Lava Jato será o relator.




O Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia deve emitir nesta terça-feira (16) o parecer final sobre as contas de 2013 da prefeitura de Ibicaraí, de responsabilidade do prefeito Lenildo Santana. O relator será o conselheiro Mário Negromonte, que chegou ao cargo no TCM em maio de 2014, após indicação do governador Jaques Wagner.
Negromonte, que é ex-deputado federal pelo PP da Bahia, foi citado pela revista Veja em maio como um dos frequentadores do escritório do doleiro Alberto Yousseff, um dos presos na Operação Lava Jato.

A revista publicou a imagem de Negromonte identificando-se na portaria do prédio do doleiro, que fica em São Paulo. Na portaria, ele escondeu o sobrenome Negromonte e declarou-se apenas Mario Silvo Mendes. Mário Negromonte já negou o envolvimento com o doleiro.
Negromonte foi ministro das Cidades do governo Dilma Rousseff de janeiro de 2011 a fevereiro de 2012, e foi indicado para o TCM para que abrisse mão da vaga de vice do candidato do PT ao governo baiano, Rui Costa.
A escolha de Negromonte para o TCM foi feita em votos secretos por 47 deputados, com a abstenção por ausência de Maria Luiza Orge (PSC) e Ângela Sousa (PSD). Ainda houve 11 votos contrários, dois em branco e um nulo. Na votação, a oposição reclamou que as cédulas tinham apenas as opções 'sim' e 'branco', e não tinham a opção 'não'. O deputado Luiz Targino (DEM) ainda discursou contra a eleição de Negromonte para o TCM, ao argumentar a necessidade de “conduta ilibada” ao cargo, por causa da suspeita de ligação com o doleiro Alberto Youssef. Mário Negromonte Jr. (PP), filho de Negromonte, defendeu o pai no plenário.
Ainda nesta terça-feira, o TCM vai analisar um termo de ocorrência contra a prefeitura de Floresta Azul, de responsabilidade da prefeita Sandra Cardoso. O relator será o conselheiro Fernando Vita.
Na foto, Negromonte, ao lado de Wagner, assinará o relatório que decide as contas de Lenildo de 2013.
Fonte; Facebook do jornalista José Nilton Calazans

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, mas lembre-se que este blog é acessado por famílias, mulheres, e pessoas de bem.