LIGMAX O SEU PROVEDOR DE INTERNETE

LIGMAX O SEU PROVEDOR DE INTERNETE
LIGMAX O SEU PROVEDOR DE INTERNET, DE IBICARAÍ PARA O MUNDO - AVENIDA SÃO VICENTE DE PAULA

CONHEÇA NOSSO SITE E OS NOSSOS SERVIÇOS AGORA, CLICK NA IMAGEM E VEJA.

ESTÁ EM CASA, PENSOU EM PIZZA, LEMBROU PIZZARIA PRIMEIRA¨OPÇÃO.

ESTÁ EM CASA, PENSOU EM PIZZA, LEMBROU PIZZARIA PRIMEIRA¨OPÇÃO.

VISITE A MULTESCRITA SOLUÇÕES EM CONTABILIDADE RUA 2 JULHO Nº 35 - 1º ANDAR

10 de novembro de 2014

IBICARAÍ: MAIS DUAS PROFESSORAS SÃO AGREDIDAS.




Mais um ato de violência contra os profissionais da educação foi registrado em Ibicaraí. Dessa vez as vítimas foram as professoras Evany e Joelma, agredidas por um servidor da prefeitura durante uma audiência com o prefeito Lenildo Santana.
De acordo com informações de dirigentes da APLB/Sindicato, após algumas paralisações por conta do atraso de salário os professores se dirigiram até a prefeitura para reunião com o prefeito Lenildo Santana.
Os trabalhadores foram informados que o prefeito não estava na Prefeitura ao adentrarem ao espaço público um funcionário agrediu as duas professoras. Ele chegou até a tomar o celular de uma educadora que começou a filmar a ação praticada pelo agressor. As vítimas ficaram com vários hematomas e foram até a delegacia local registrar queixa.

A delegada de Ibicaraí encaminhou as vítimas para fazer exame corpo de delito. A audiência da professora Evany será no realizada nesta terça-feira, dia 11 de novembro, e da professora Joelma será no dia 20 desse mês.
Esses não foram os únicos casos de trabalhadores em educação agredidos em Ibicaraí. Também foi registrado o caso da professora Celestina, que foi espancada dentro da secretaria da escola Até agora nada aconteceu.
Para solicitar a apuração desses casos e evitar novas agressões, será realizada uma caminhada nesta terça-feira, às 9 horas saindo do Sindicato dos Professores até a porta da delegacia de ibicaraí. A APLB informa que esta causa é de todos e o que aconteceu com as professoras foi um ato de covardia.
“Já são quatro professoras agredidas. Não podemos deixar que isso fique impune . A lei Maria da Penha terá que ser aplicada. É preciso pressionar as autoridades para que a justiça seja feita. Estas agressões foram atos de covardia e violência”, afirmaram os dirigentes da APLB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, mas lembre-se que este blog é acessado por famílias, mulheres, e pessoas de bem.